A importância de controlar suas despesas

Aprenda a melhor maneira de organizar seus gastos pessoais. Com Meu Planejamento Financeiro, economizar e realizar sonhos ficará muito mais fácil!

Você no seu dia a dia, analisa para onde vai seu salário? O quanto dos seus rendimentos mensais é destinado para sua contas básicas, qual quantia você acaba gastando em lazer, como jantares e bares com os amigos. E para ter uma aposentadoria tranquilo, você reserva alguma valor? Segundo uma pesquisa do SPC Brasil e do Portal Meu Bolso Feliz, quatro em cada dez consumidores brasileiros não se organizam financeiramente. Pois aqui vai um alerta: essa falta de controle sobre os seus gastos pessoais pode acabar custando bem caro.

“As pessoas precisam entender a importância de se ter o mínimo controle sobre sua vida financeira e de acompanhar seus gastos pessoais”, avisa José Vignoli, educador financeiro do Portal Meu Bolso Feliz. Acompanhar suas finanças permite não somente fazer planos para o futuro (sabe aquela viagem dos sonhos?), como também contribui para que você não seja pego de surpresa, podendo preparar-se com antecedência para enfrentar cenários de crise. “O risco de insistir no erro, não se organizar e não mudar de comportamento é acabar inadimplente”, acrescenta Marcela Kawauti, economista-chefe do SPC Brasil.

O principal engano é acreditar ser necessário um diploma de economia ou vasto conhecimento em informática para administrar melhor as próprias finanças. Nada disso! “O controle de seus gastos pessoais pode ser feito tanto no bom e velho caderninho como num moderno aplicativo. O que não pode é fazer de cabeça, achando que se lembrará de tudo”, ensina Vignoli. Disciplina também é fundamental. “Anote cada pão de queijo, cada cafezinho. Se esquecer ou ficar com preguiça, no fim do mês você verá diferença entre receitas e gastos e não saberá o porquê. Além disso, a soma de cada um desses pequenos gastos pode resultar em um valor significante”, completa Kawauti.

5 DICAS PARA ORGANIZAR SEUS GASTOS PESSOAIS

1 ) Entendendo as suas contas

Para organizar os gastos pessoais não existe milagre. É preciso saber quais são, de qual tipo e o peso deles na sua renda. Se você jamais fez um controle do tipo, o mais recomendado é fazer um exame completo. Examine os últimos 30 a 60 dias do extrato bancário e confira os lançamentos dos últimos dois meses na fatura do cartão de crédito. Essa análise ajudará a entender quais os seus gastos mensais regulares e a começar a diferenciar o essencial do dispensável. Você vai se surpreender!

2) Organize-se

Se você é uma pessoa que gosta das contas em dia e não gosta de ter surpresas com boletos atrasados e carnês vencidos, o MeuPlanejamentoFinanceiro.com.br é o lugar certo para você! Possuímos ferramentas para ajudar você a controlar suas contas e de toda a família, e se você ainda quiser, podemos até controlar as contas de sua pequena empresa. E com uma grande vantagem! temos um plano grátis! e você pode começar agora mesmo! Não perca mais tempo! Comece já!

3) Tenha disciplina

Não adianta pesquisar, analisar e organizar os próprios gastos se não houver disciplina para continuar alimentando o seu controle mensal, seja com caderno, planilha ou o aplicativo. Só com regularidade, dia após dia, e detalhamento, anotando cada gasto simples, será possível entender os gastos pessoais e, a partir daí, diagnosticar quais têm sido os erros e corrigi-los. Mantenha-se firme nas anotações até que virem hábito e ferramenta do seu controle financeiro.

4) Reconheça os tipos de gastos

Ser financeiramente inteligente é saber reconhecer e diferenciar os tipos de gastos pessoais – e usar essa informação em favor do seu dinheiro. Agora que já está familiarizado com suas finanças e tem a real dimensão de para onde vai o seu salário, identifique o que é gasto essencial (moradia, contas básicas) e o que é dispensável ou passível de ser reduzido (academia, cafezinhos, compras supérfluas). Identificar esses gastos não significa necessariamente abrir mão deles. Mas, caso precise de dinheiro para algum imprevisto ou decida investir em algum sonho, ficará mais fácil saber onde economizar.

5) Revise seus hábitos

Pois bem, você já organiza muito bem seus gastos pessoais e sabe direitinho seus custos essenciais e dispensáveis. A ideia agora é que, a partir dessa compreensão, os passos sejam dados com mais inteligência e organização. Por exemplo, ao fazer uma compra, reflita: o quanto da minha renda mensal representa esse valor? Talvez perceba que o gasto é alto demais, no final das contas. De repente, aquela poupança destinada a realização de um sonho precisa muito mais dessa grana. Basicamente, é esta a lição: se você está aprendendo a controlar seus gastos pessoais, por que não aproveitar para repensar também seus hábitos de consumo?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *